Bem-vindo a OMP Consultoria e Assessoria

Serviço de qualidade prestado por quem sabe o que faz, para que sua empresa cresça de forma sustentável e com rentabilidade.

Trabalho conjunto para evitar acidentes de trabalho interdita máquinas

Trabalho conjunto para evitar acidentes de trabalho interdita máquinas

Santa Catarina – Uma fiscalização que envolve o Ministério Público do Trabalho, o Ministério do Trabalho e a Polícia Militar está percorrendo todas as regiões do estado para prevenir acidentes de trabalho. Em Lages, na Serra, equipamentos foram interditados. Santa Catarina é o estado com mais acidentes de trabalho, segundo dados do Sistema Único de Saúde e da previdência.

Nas primeiras vistorias, feitas na cidade serrana, fiscais flagraram irregularidades em madeireiras e serrarias, onde muitos desses acidentes acontecem. Todas as empresas tiveram equipamentos interditados.

“Para justamente a empresa poder adequar, ele [fiscal] deixa todas as instruções de como deve ser feito o trabalho, o que deve ser feito na máquina. E, assim que ele [dono da empresa] regulariza a máquina, ele pede ao Ministério que vá até lá pra fazer a suspensão da interdição”, explicou a chefe de setor de saúde e segurança do Ministério do Trabalho Luciana Xavier de Carvalho.

Na maior parte das vistorias, fiscais flagraram irregularidades. “Questões sérias. Por exemplo, o ruído é muito alto, eles estão sem protetor auricular, vão com certeza ter um prejuízo da audição no decorrer dos anos. A luva para lidar com madeira, sapato de segurança, a questão do maquinário faltando proteções”, relatou a auditora fiscal do trabalho Lilian Carlota Rezende.

De repente, tudo muda
Um descuido, e tudo pode mudar. Foi o que aconteceu com a auxiliar de produção Cirlene Fabiana dos Santos, que amputou um dedo. “Na hora de colocar a mão, a máquina puxou a minha luva e puxou a minha mão. E eu puxei, caiu o dedo”, contou.

Quando se trata de acidentes de trabalho, Santa Catarina estado é o primeiro da lista no Brasil. Os dados mais recentes do SUS e da previdência mostram que, no estado, a cada dois dias um trabalhador morre vítima de acidente de trabalho e a cada cinco horas e meia um trabalhador fica incapacitado de exercer a profissão.

Outro trabalhador que sofreu acidente foi Leonardo Martins Lourenço. Faz mais de um ano que ele tenta recuperar na fisioterapia uma lesão no joelho. O acidente de trabalho fez o motorista perder a profissão. E a rotina dele fora do caminhão também mudou.

“Até caminhar. Eu gostava muito de jogar bola, não vou mais poder. Até mesmo no caminhão, subir na carreta, nada, nada”, lamentou.

Fonte: G1 / www.protecao.com.br

Gostou? Então compartilhe!